Hoje em dia, toda empresa minimamente organizada tem metas claras para cada funcionário. É uma forma de dizer o que é preciso ser feito, direcionando o trabalho e os esforços para o caminho que a companhia deseja seguir.

O que eu ainda não vejo muito por aí são profissionais que estabeleçam para si mesmos metas pessoais claras. A grande maioria simplesmente segue as metas da empresa e usa toda sua energia para viabilizar aquele projeto ou alcançar aquele número estabelecido pela chefia.

Evidentemente, devemos sim trabalhar para atingir as metas da empresa. É isso que nosso empregador espera de nós, é isso que justifica nossa atuação naquele negócio, é isso que ajudará a garantir a nossa permanência e ascendência naquela empresa.

Porém, quando usamos as metas da empresa como único objetivo da nossa vida profissional, nos comportamos de uma maneira passiva e esquecemos de analisar nossos próprios desejos.

Como você imagina a sua carreira? Que tipo de profissional quer ser daqui a 5, 10, 15 anos? Qual é a percepção que você quer que seus colegas, chefes e clientes tenham sobre você? Quais são suas ambições financeiras, seus sonhos, as conquistas que deseja ter? Como você gostaria de gastar seu tempo e seu talento?

Ao nos comportarmos de uma maneira passiva e não enxergarmos na vida profissional nada além das demandas atuais de trabalho, deixamos de nos fazer perguntas importantes como essas.

São questionamentos desse tipo que podem indicar que você precisa voltar a estudar se quiser ocupar mesmo aquele cargo tão sonhado. São reflexões como essas que podem te levar a concluir que você precisa vender muito mais do que a meta estabelecida caso queira mesmo fazer a tal viagem dos sonhos ou quitar o financiamento da casa própria. São perguntas assim que podem fazer você enxergar que está gastando seu todo seu tempo com a empresa e está perdendo momentos preciosos ao lado dos seus filhos, por exemplo.

Eu estou escrevendo para incentivar que você faça esses questionamentos agora mesmo. Para que você reserve um tempo para pensar sobre essas perguntas, para planejar seu futuro e para estabelecer metas pessoais claras por períodos definidos.

Você pode chegar a excelente conclusão de que está no caminho certo e que, ao seguir as metas estabelecidas pela empresa, alcançará também os resultados pessoais que deseja. Torço muito para que seja assim, esse é o melhor dos mundos.

Porém, você também pode concluir que não está fazendo o que deveria para chegar onde deseja e que precisaria gastar sua energia não apenas com a empresa, mas também com seus projetos pessoais.

Se essa for a sua conclusão, não se desespere. Reorganize sua rotina para cumprir seus compromissos profissionais e, ao mesmo tempo, conseguir evoluir pessoalmente na direção que deseja. Nunca é tarde para correr atrás do que almejamos. Basta assumir o comando em vez de simplesmente deixar a onda te levar.

Autor Américo José

É sócio-diretor da Cherto Atco, formado em Propaganda e Marketing. Atua há mais de 20 anos como consultor de empresas, desenvolve e ministra programas de treinamento. Colaborador das revistas Abcfarma, Novo Meio e Meu Próprio Negócio.

Mais posts de Américo José

Deixe um comentário