Para que um modelo de negócio possa ser replicado em larga escala, o ideal é que a empresa se preocupe em simplificar ao máximo a operação, reduza os custos de instalação da unidade (diminuindo o investimento em reforma do ponto, locação e maquinário) e facilite ao máximo a gestão do negócio.

Foi exatamente o que fez o Grupo Bodytech, de academias de ginástica. Ao perceber uma oportunidade de expansão, especialmente para cidades de médio porte, a empresa criou a Fórmula, uma academia de baixo custo para o investidor e fácil de gerir – e, em apenas 3 anos, inaugurou 40 unidades desse novo modelo.

Embora o brasileiro tenha cada vez mais preocupação com a saúde e o clima tropical incentive a prática de exercícios físicos, o mercado nacional de fitness ainda está bem longe de atingir seu potencial. Em 2012, dados do setor mostravam que menos de 5% da população estava matriculada em academias.

O Grupo Bodytech, o maior do segmento de fitness no Brasil, viu nesse cenário uma oportunidade para expansão. “Com o aumento da renda da população ocorrido nos últimos anos, a demanda por diversos tipos de serviços também cresceu”, diz Mario Esses, diretor geral da rede de academias Fórmula. “Não foi diferente com as academias.”

Capacidade de investimento para fazer a empresa crescer e acompanhar a demanda do mercado nunca foi um problema para os sócios do Grupo. Mas o modelo de negócio oferecia alguns desafios para expansão.

Afinal, uma “academia-clube” como a Bodytech ocupa áreas enormes, com até 9.000 metros quadrados, e oferecia uma gama muito grande de serviços – o que poderia tornar a expansão da marca mais cara e restrita a grandes centros, abrindo espaço para os concorrentes ocuparem outras praças com mais velocidade.

Criar uma segunda marca parecia então ser a estratégia ideal para acelerar o crescimento da empresa e ocupar o mercado com mais rapidez e de forma pulverizada. Essa nova bandeira deveria ter um modelo de negócio mais enxuto, com um mix restrito de serviços e uma área menor, reduzindo assim os custos de ocupação e o investimento inicial. Com esse novo formato, o Grupo aproveitaria o know how que possui no segmento fitness, o bom relacionamento com fornecedores e ainda ganharia agilidade na expansão.

Entretanto, para um grupo grande como o Bodytech, a ideia de criar uma segunda bandeira e administrar sozinho diversas unidades pequenas não parecia algo tão atrativo. “A solução mais adequada seria adotar o sistema de franquias para crescer”, afirma Fernando Campora, sócio-diretor do Grupo Cherto. “Assim, a empresa contaria com a ajuda dos franqueados para operar cada unidade e as academias poderiam ser enquadradas no regime tributário Simples, o que aumentaria a rentabilidade do negócio.”

O Grupo Bodytech havia adquirido, em 2008, a bandeira Fórmula, na época com unidades em pontos nobres do estado de São Paulo. “Como a marca Fórmula sempre foi muito forte, aproveitamos essa bandeira para impulsionar o nosso novo formato de academia”, explica Mario Esses, diretor executivo da Fórmula.

Em 2009, a empresa contratou o Grupo Cherto para usar a bandeira Fórmula na criação de um modelo de academia com custos mais baixos e que pudesse crescer pelo sistema de Franchising. Foi assim que nasceu a rede de franquias Fórmula.

Um dos principais diferenciais do modelo de negócio da Fórmula é que o franqueado não precisa comprar os equipamentos para a academia. Ele aluga os materiais – o que reduz pela metade o valor da abertura de uma unidade. Além disso, esse modelo permite atualização constante do maquinário. A cada cinco anos, a empresa substituiu os equipamentos, garantindo que os alunos tenham contato sempre com a tecnologia de ponta.

A estrutura de uma unidade Fórmula inclui sala de musculação, espaço cárdio, sala de Indoor Cycle e sala para aulas coletivas. “Uma proposta inovadora, simples, padronizada com base no conceito full service, low cost, low price”, diz Mario Esses.

O plano de expansão, iniciado em 2011 e realizado também pelo Grupo Cherto (por meio da Franchise Store, a primeira loja de franquias da América Latina), contempla todas as capitais brasileiras e mais 80 cidades do interior do país. Com um potencial amplo de crescimento, a rede deve chegar ao fim de 2014 com 40 unidades abertas em 13 estados.

Empresa: Grupo Bodytech

Objetivo do projeto: criar um modelo de negócio que pudesse ser replicável e permitisse crescer com velocidade, para aproveitar as oportunidades do mercado antes da concorrência

Resultado: com academias compactas da bandeira Fórmula, em três anos o Grupo chegou a 40 unidades espalhadas por diversas cidades do Brasil

Autor Marcelo Cherto

É presidente e fundador do Grupo Cherto (Cherto Consultoria, Franchise Store e Cherto Atco). Mestre em Direito pela New York University, é um dos fundadores da Associação Brasileira de Franchising (ABF), além de membro da Academia Brasileira de Marketing e do Global Advisory Board da Endeavor. Já escreveu 13 livros sobre Franchising e vendas.

Mais posts de Marcelo Cherto

Join the discussion Um comentário

Deixe um comentário

×
Show