O varejo brasileiro sofreu muito com a crise. O aumento do desemprego, o endividamento das famílias e o baixo nível de confiança do consumidor derrubaram as vendas e fizeram mais de 170 mil lojas fecharem as portas entre 2015 e 2016, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Mas as coisas já começam a melhorar – ou ao menos pararam de piorar. O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), tem registrado alta desde maio. E as projeções mostram que ele deve continuar subindo.

“O momento emocional está melhor, o que significa que as pessoas podem estar mais dispostas a comprar”, analisa Fernando Campora, sócio-diretor da Cherto Consultoria. “A questão é se elas terão efetivamente condições de comprar mais, já que as famílias (especialmente as classes mais baixas) estão muito endividadas”.

Neste cenário, o varejista precisa ser muito cuidadoso. A seguir, Campora dá 3 dicas preciosas para o lojista extrair o melhor resultado das vendas Natal e tentar compensar um pouco o fraco desempenho registrado ao longo do ano:

1.PREPARE-SE PARA UMA BLACK FRIDAY MAIS FORTE

Neste ano, a Black Friday acontece em 25 de novembro. E muita gente deve aproveitar a data para antecipar as compras de Natal e garantir o melhor preço. “O lojista que não tiver uma boa oferta de preço ou não estiver bem estocado vai perder boas oportunidades de venda”, afirma Campora.

 2.VALORIZE AS “OFERTAS ESPERTAS”

O lojista deve fazer promoções casadas (do tipo “leve 3, pague 2”), estimulando a compra de itens adicionais e promovendo um aumento do tíquete médio. “Incentivar o cliente a comprar mais produtos é sempre recomendável, em qualquer época do ano”, afirma Campora. “Porém, neste Natal, essa atitude vai ser ainda mais importante. Afinal, ao fazer esse tipo de promoção, o varejista induz o consumidor a completar a lista de compras na sua loja, em vez de deixar ele gastar o dinheiro com a concorrência.”

3. TREINE SUA EQUIPE PARA SER MAIS PRODUTIVA

A CNC também prevê que a contratação de trabalhadores temporários seja menos expressiva neste Natal. “As empresas precisam preparar seus funcionários para serem mais produtivos e atenderem os clientes com qualidade, sem a ajuda de trabalhadores extras”, sugere Campora. Rever os processos da loja e treinar os colaboradores é essencial para que todos saibam exatamente como precisam agir para alcançar os resultados esperados.

Autor Marcelo Cherto

É presidente e fundador do Grupo Cherto (Cherto Consultoria, Franchise Store e Cherto Atco). Mestre em Direito pela New York University, é um dos fundadores da Associação Brasileira de Franchising (ABF), além de membro da Academia Brasileira de Marketing e do Global Advisory Board da Endeavor. Já escreveu 13 livros sobre Franchising e vendas.

Mais posts de Marcelo Cherto

Deixe um comentário