Por Ticiana Werneck, da Abrasce

O momento atual da economia é desafiador, mas há uma maneira de triunfar no varejo diminuindo o risco e aumentando a eficiência. “As oportunidades estão por todo lado para quem se propõe a repensar seu negócio”, defende Marcelo Cherto, autor de 13 livros sobre Franchising e vendas, presidente e fundador do Grupo Cherto e um dos fundadores da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Sua empresa sempre teve o sistema de franquias em sua essência, mas com o passar dos anos, Cherto notou que era possível utilizar os mecanismos de gestão das melhores empresas franqueadoras para aprimorar o desempenho de outros canais de vendas. Usar o que o sistema de franquias tem de melhor: processos apurados em busca de maior eficiência. Para ele, está aí o segredo para se dar bem neste momento do Brasil. Acompanhe a entrevista:

Portal Abrasce – No varejo de hoje, onde estão as oportunidades?

Marcelo Cherto – As oportunidades estão por todo lado para quem se propõe a repensar seu negócio. Como todo momento de crise, agora é hora de repensar processos, repensar o mix de produtos, criar novas conexões com o consumidor, reorganizar a equipe, pensar em novas formas de remuneração e motivação. É tempo de passar a limpo. De olhar com novos olhos antigas certezas.

Não é porque você faz algo da mesma forma há quinze anos que precisa continuar fazendo. Será que não dá para melhorar? Não dá para simplificar? Tornar mais eficaz, mais ágil? Sempre dá e as oportunidades justamente estão aí.

Portal Abrasce – O atual cenário econômico tem posto à prova a eficiência de muitos varejistas. Em sua visão, os varejistas estão fazendo os ajustes necessários para fazer frente ao período difícil?

Marcelo Cherto – Na minha percepção, o varejo brasileiro não está fazendo o que deveria. Já que estamos vivendo um momento desafiador é hora de realmente repensar o negócio como disse anteriormente. O brasileiro, tradicionalmente, acredita pouco em analisar processos. E sempre há um jeito de fazer melhor, criar padrões que funcionem melhor e não engessam. Nessa hora, é bom aprender com o sistema de franquias, que tem como um de seus pontos fortes a eficiência por meio de processos padronizados.

Só para ilustrar, lembro de um cliente recente que tinha lojas próprias. Fomos analisar o negócio, visitamos as lojas, e encontramos oito formas diferentes de fazer a mesma atividade. Cada loja fazia de um jeito, conforme o jeito de pensar do gerente. Isso gerava uma perda de eficiência enorme. Era preciso padronizar urgente! Qual a melhor forma de fazer? Analise os processos, escolha o melhor e padronize que os resultados virão.

Portal Abrasce – Não há muito, vimos desembarcar aqui inúmeras marcas internacionais. Como você analisa a procura de franquias internacionais para se instalar no Brasil hoje?

Marcelo Cherto – Sem dúvida essa procura deu uma esfriada mas não saímos do radar afinal continuamos sendo um mercado consumidor muito atrativo, com mais de 200 milhões de pessoas.

As grandes varejistas pararam de vir por uma combinação de fatores, não só a crise. Além da desvalorização do real, houve o aumento da carga tributária. A nossa estrutura tributária, a enorme burocracia, gera um incômodo tremendo para estes varejistas internacionais, que ao expandir globalmente se assustam com a nossa complexidade. Infelizmente, temos um sistema perverso que penaliza as empresas. Para ilustrar, cito o exemplo de uma multinacional presente em 108 países. O único país em que ela precisa ter um departamento exclusivo para tratar de planejamento tributário para lidar com tamanha burocracia é aqui. Absurdo!

Mesmo assim, percebo os estrangeiros mais otimistas que os próprios brasileiros em relação à economia nacional. Eles têm a clareza de que essa situação é temporária e vai melhorar.

Portal Abrasce – Expansões estavam em alta também. E agora? As franquias continuam expandindo o número de lojas ou você percebe a maioria segurando as inaugurações?

Marcelo Cherto – Tivemos uma queda na busca por franquias. Até 2015, observávamos um crescimento de cerca de 10 mil novas franquias por ano. Já em 2016, não chegou a 4 mil novas franquias. Caiu o interesse pois está todo mundo aguardando.

Sem contar que temos hoje um número de desempregados de 14 milhões de brasileiros. É interessante observar que até um certo nível de desemprego há uma impulsão do setor de franquias, pois com dinheiro no bolso o recém-desempregado resolver empreender. Mas agora temos um número recorde de desemprego e a crise de confiança é hoje o pior entrave. Entretanto, a minha compreensão é de que a retomada está começando.

Portal Abrasce – Qual o panorama para as franquias instaladas em shoppings?

Marcelo Cherto – Há uma maior procura por lojas menores e formatos diferentes, como quiosques por exemplo. Lá fora, em momentos de crise, vimos o crescimento de lojas com formato de cobranding, ou seja, duas marcas dividindo o mesmo espaço, a mesma loja. Percebo também as marcas buscando espaços novos, como hospitais, escolas, universidade, terminais de transporte. O varejo está explorando novos formatos e espaços.

Entrevistadora: Ticiana Werneck | Confira o bate papo na integra no site da Abrasce.

Autor Cherto Consultoria

Especialista em franchising e expansão de negócios

Mais posts de Cherto Consultoria

Deixe um comentário