Conheça mais sobre o Customer Centric, um dos conceitos abordados na NRF 2019 - Cherto

No terceiro dia de NRF2019, segundo Fernando Campora, algumas palestras foram muito interessantes, mas nada de realmente novo foi apresentado ou discutido.

Mantém-se o foco no conceito de customer centric, deixando de lado a visão de omnichannel, que se baseia na ideia de que é fundamental chegar ao cliente por diversos canais de vendas. O pilar central da visão customer centric é ter o cliente como o centro de tudo e toda a estrutura da empresa devotada a encontrar formas de atender melhor as suas necessidades.

Como bem observou o Fernando, apesar da diferença conceitual, as lógicas dos dois modelos de atuação se assemelham.
Houve algumas conversas iniciais sobre blockchain e a forma como isso pode impactar os negócios, indo além do conceito de criptomoedas e focando mais na ideia de um círculo de confiança para fazer negócios, como base do sistema.

Foi apresentada uma visão interessante sobre a importância da personalização no novo varejo, avaliando que ela é fundamental, mas pode ir desde a mera personalização da mensagem ou da mídia, passando pela personalização da experiência em loja, ou da oferta, e chegando, em alguns casos, até a personalização do próprio produto.

Casada com a visão de ter o consumidor no centro de tudo, há a ideia de buscar ser relevante para públicos nichados, como forma de ganhar mercado. O ponto aqui é que uma marca abrangente dificilmente captura os nichos e, portanto, tende a obter menor adesão. A solução, para ganhar mercado, vem sendo a criação de mais marcas ou submarcas, que “conversem” com nichos específicos. É uma lógica interessante. E não depende de tecnologia para ser aplicada em qualquer lugar.

Voltou-se a falar sobre Realidade Aumentada e Realidade Virtual, mas ainda muito mais como algo cool, quase um brinquedo, mais do que um fator capaz de gerar resultados mais diretos. Exceto no varejo de produtos de decoração, no qual a virtualização de ambientes e produtos gera a possibilidade do cliente compreender melhor o impacto de cada item num determinado ambiente físico e, assim, costuma elevar as vendas.

Como resumo do resumo, o Fernando aponta que é fundamental, para a empresa que quiser ganhar e manter espaço no mercado, entender cada vez mais o consumidor e se ajustar a ele, seja no que se refere a comunicação, canais de vendas, produto e marca. E ter a ciência de que nem tudo o que tentar vai dar certo, precisando, pois, estar disposta a testar tudo e depois investir tempo e dinheiro naquilo que realmente funciona.

Autor: Marcelo Cherto

Autor Cherto Consultoria

Especialista em franchising e expansão de negócios

Mais posts de Cherto Consultoria

Deixe um comentário